Artigo

Artigos Recentes

Direitos fundamentais e o novo mundo do trabalho

EDITORIAL

Compartilhe este texto

Apresentamos nossa segunda edição da publicação multimídia eletrônica Democracia e Direitos Fundamentais. Esta edição está dedicada ao debate sobre as novas relações no mundo do trabalho. Seguimos, com esta edição, o debate maior sobre os direitos fundamentais da sociedade e da humanidade sob a hegemonia do modelo neoliberal de produção capitalista.

Sob esta hegemonia neoliberal, em sua dimensão mais radicalizada predominante no mundo neste limiar do século XXI, as formas de apropriação da mais valia do trabalho caminharam para a eliminação ou diminuição de um conjunto de políticas públicas, normas, acordos que garantiam globalmente a materialização ainda que parcial do direito fundamental ao trabalho.

A realidade da desregulamentação dos sistemas de proteção social se deu em um contexto de enfraquecimento das organizações sociais que atuavam em sua defesa e de enfraquecimento das ideias e valores sociais em torno de elementos cruciais para o conceito de direitos sociais, coletivos e fundamentais dos cidadãos.

Foram a desvalorização e a estigmatização de valores como Estado social, democracia, comunidade, cooperação, que deram campo para o crescimento dos sentidos e das razões mercadistas e individualistas de mundo. Os direitos fundamentais, consagrados em várias constituições e economias no mundo a partir de uma luta árdua dos trabalhadores e dos democratas, passou a ser obstáculo para a manutenção das altas taxas de acumulação de capital das frações dirigentes deste capitalismo rentista e globalizado, mas aceleradamente menos produtivo e em crise permanente neste século, portanto como obstáculo passou a ser o alvo principal de uma onda global de reformas cujo sentido foi eliminar as garantias dos direitos e as política que o materializavam .

Se a resposta dada à essa crise de acumulação, por parte dos setores rentistas dominantes, foi a eliminação das garantias de materialização desses direitos, é hora de iniciarmos um processo de reflexão sobre quais os caminhos percorreremos para superar período tão devastador, quanto autoritário, no qual vivemos.

Os artigos nesta edição descrevem este processo e apresentam bases para a superação desta crise e para a construção de um Estado social pós rentismo, que possa superar a hegemonia dos setores mercadistas. Os artigos apontam caminhos para construção da garantia de proteção social dos trabalhadores emergidos desta nova onda de desregulamentação e expropriação do valor do trabalho. Os autores enfrentam este desafio sob distintos ângulos e manifestam distam percepções sobre os caminhos da superação desta desproteção social vivida no mundo do século XXI mas convergem no trabalho árduo e na defesa incontida de construção de novos mecanismos de materialização das garantias dos direitos fundamentais da humanidade.

Boa leitura.

Áudios

Vídeos

Por que refletir e debater sobre a importância da segurança pública para a democracia? Como a esquerda trata o tema e de que maneira a segurança deve figurar na agenda do campo progressista? Quais devem ser as ações futuras? A violência, o crime e a regressão de direitos são temas locais. A construção da paz e da democracia deve ser encarada como um desafio transnacional, continental e o Sul global deve ser protagonista na construção dessa utopia. Todas estas questões trazem inquietude e precisam ser analisadas. Com esta preocupação, o Instituto Novos Paradigmas reuniu algumas das principais referências sul-americanas no campo progressista, no Seminário Democracia, Segurança Pública e Integração: uma perspectiva latino-americana, realizado em Montevidéu, no dia 12 de outubro de 2023. Um momento rico em debates e no compartilhamento de experiências, considerando a necessidade da integração regional. Este documentário traz uma síntese do que foi discutido e levanta aspectos que não podem ser perdidos de vista frente às ameaças do crescimento da direita e da extrema direita no mundo e principalmente na América do Sul.
Video do site My News Pesquisa levada a cabo por pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública da USP, Centro de Estudos de Direito Sanitário e Conectas explica porque o Brasil não chegou à toa ao caos no enfrentamento da pandemia da COVID 19 Assista a Professor Deise Ventura, uma das coordenadoras da pesquisa.
O ex-ministro da Justiça Tarso Genro aborda as novas relações de trabalho no Congresso Virtual da ABDT.
O ex-ministro da Justiça do Governo Lula participou de um debate ao vivo na CNN com o ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Ivan Sartori. O tema foi a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello de tornar pública a reunião ministerial do dia 22 de abril, apontada por Sérgio Moro como prova da interferência do presidente na Polícia Federal. Tarso Genro considera acertada a decisão de Celso de Mello.
plugins premium WordPress